Golden Joker

G7 pede à Rússia que esclareça completamente a morte de Navalny

  
LIVE      

Golden Joker

G7 pede à Rússia que esclareça completamente a morte de Navalny

“Nesta ocasião, prestamos também homenagem à extraordinária coragem de Alexei Navalny e apoiamos a sua mulher, filhos e entes queridos. Ele sacrificou a sua vida lutando contra a corrupção do Kremlin [presidência russa], e por eleições livres e justas na Rússia”, lê-se num comunicado conjunto das sete maiores potências mundiais, após uma reunião por videoconferência presidida pela primeira-ministra de Itália, Giorgia Meloni, país que detém atualmente a presidência rotativa do G7.

Meloni, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, visitaram hoje Kiev por ocasião do segundo aniversário do início da invasão russa na Ucrânia.

Na nota conjunta, os líderes do G7 apelaram a Moscovo para que “esclareça totalmente as circunstâncias que rodearam” a morte do opositor russo, bem como pediram ao Governo russo para que “liberte todos os prisioneiros injustamente detidos e acabe com a perseguição da oposição política e a repressão sistemática dos direitos e liberdades dos russos”.

“Vamos responsabilizar os responsáveis pela morte de Navalny, nomeadamente continuando a impor medidas restritivas em resposta às violações e abusos dos direitos humanos na Rússia e tomando outras medidas”, acrescentaram.

“As autoridades russas concordaram hoje em entregar o corpo do líder da oposição Alexei Navalny à sua mãe”, escreveu Kira Yarmish, porta-voz da equipa do opositor, na rede social X (antigo Twitter), acrescentando que a mãe de Navalny, Liudmila, ainda se encontra na cidade ártica de Salekhard, perto da prisão onde o filho morreu a 16 de fevereiro.

O G7 integra Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. A União Europeia também está representada.

Navalny, um dos principais opositores de Vladimir Putin, morreu aos 47 anos numa prisão do Ártico, onde cumpria uma pena de 19 anos.

Os serviços penitenciários da Rússia indicaram que Navalny se sentiu mal depois de uma caminhada e perdeu a consciência.

Destacados dirigentes ocidentais, a família e apoiantes do opositor responsabilizam o Presidente russo, Vladimir Putin, pela sua morte.

Vídeo mostra invasão a mansão em SP que teve 2 mortes

Tentativa de assalto em São Paulo termina em tiros, incêndio e mortes

Uma tentativa de assalto em terminou com tiros, explosão e mortes.

Os quatro assaltantes chegaram em um carro por volta das 3h30 em uma casa de alto padrão no bairro de Cidade Jardim, Zona Oeste de São Paulo. Câmeras de segurança detectaram o momento em que três sobem a grade. Eles escalam em menos de um minuto. Em seguida, o carro sai.

O que as câmeras não registraram foram as quase quatro horas que eles permaneceram no quintal casa. A polícia diz que eles não conseguiram entrar no imóvel. Por volta das 7h, vigias particulares que trabalham no bairro chamaram a polícia.

Ao perceberem que estavam cercados, os ladrões tentaram fugir. Um deles morreu em uma troca de tiros com a polícia . Um PM à paisana que passava pela rua também participou da ação, baleou os outros dois criminosos, que ainda pularam para a casa dos fundos. Um dos bandidos rendeu o morador, mas acabou sendo preso.

O outro criminoso pegou o carro que estava na garagem e acelerou, derrubando o portão, mas não foi longe. Com a batida, o carro pegou fogo e ele morreu carbonizado. O morador feito refém nada sofreu.

Durante a tarde, peritos do Instituto de Criminalística vistoriaram a primeira casa em que os ladrões entraram. Dali, eles recolheram impressões digitais nos muros e nas grades. Em seguida, eles foram para outra rua, onde fica a residência em que estava o carro usado na tentativa de fuga.

Um levantamento da produção do feito a partir de dados da Secretaria de Segurança Pública do estado mostra que os roubos e furtos a residências na região onde aconteceu o caso desta terça-feira (20) cresceram 11,5% em 2023 na comparação com 2022. Na cidade de São Paulo, como um todo, houve uma queda de quase 23%.

Os moradores reclamam do aumento da violência no bairro.

“Se a gente vai respirar para o lado de fora de casa, a gente tem que chamar o segurança. A gente volta, segurança. É sempre assim. O bairro é super vigiado, tem câmera por todo lado. Se aqui está desse jeito, imagina nos outros bairros?”, diz um morador.

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo declarou que, em 2023, prendeu 1,4 mil infratores na região mostrada na reportagem, quase 40% a mais do que em 2022.

Coreia do Sul manda esvaziar ilhas após Coreia do Norte lançar 200 projéteis perto de fronteira
Golden Joker Mapa do site

1234